Colecionador de figurinhas mostra seus 3 mil álbuns

Colecionador de figurinhas mostra seus 3 mil álbuns

Álbum de figurinhas é coisa séria. Só para a edição 2018 da publicação oficial Copa do Mundo da Rússia, a editora Panini preparou uma tiragem inicial de 7 milhões de encadernados para o Brasil, tanto de brochura quanto de capa dura. Durante mais de um mês (entre os dias 16 de março e 20 de abril), 20 milhões de cromos foram impressos todos os dias para abastecer o desejo de cada colecionador de figurinhas do país. E essa história é bem antiga.

As primeiras figurinhas de sucesso no Brasil apareceram no início dos anos 1900, quando a ideia ainda era ganhar prêmios com os cromos. A moda só começou a tomar conta pra valer a partir dos anos 20, quando as figurinhas começaram a vir encartadas em balas. E desde cedo, o tema do futebol esteve junto. Em 1922, a coleção “Balas Futebol” oferecia desenhos de jogadas em campo e faziam um grande sucesso. “As balas eram um chamariz para atrair as crianças. Mas o gosto era muito ruim, então as pessoas guardavam as figurinhas e jogavam as balas pelas ruas”, conta o colecionador Fernando Camargo. “Virou um problema sério de saúde pública, pois começaram a aparecer muitos ratos atraído pelo açúcar. O governo precisou falar para a população descartar as balas corretamente”.


Álbum “Balas Futebol”, de 1922

Curiosamente, a ideia de publicar álbuns para guardar as figurinhas veio só depois. E foi apenas a partir dos anos 50 que as editoras decidiram fazer publicações grandes e vender os cromos não apenas como brinde, mas como pacotes para colecionar, criando o passatempo de colecionador de figurinhas. A publicação era principalmente local e os jogadores brasileiros apareciam mais em imagens de treino, bastidores e em algumas fotos posadas.

O colecionador de figurinhas e a Copa!

O ano de 1970 foi o primeiro a ter um álbum oficial da Copa do Mundo, que se tornou sucesso imediato e virou tradição para a competição desde então. Embora muitos deles sejam muito especiais, os colecionadores não gostam de se referir a eles como “raros”, mas sim como álbuns “difíceis” de encontrar ou de completar.

Atualmente, o álbum da Copa é publicado em 92 países e, segundo a Panini, o Brasil é o que mais compra figurinhas entre eles. Pelo menos nesse quesito, já somos os campeões.


Álbum de figurinhas da Copa de 1970

Tá faltando figurinhas no seu álbum?

Se você é um colecionador de figurinhas e ainda não conseguiu completar o álbum deste ano, é só entrar no site oficial da Panini (loja.panini.com.br) e pedir as figurinhas que estão faltando. Na seção “cromos faltantes”, é possível escolher até 40 unidades por R$ 0,40 cada. Você vai precisar informar o código do álbum, que está na última página dele. O pagamento pode ser feito por cartão ou boleto e a entrega vai para o endereço que você indicar.