7 jeitos diferentes para circular por São Paulo

Descubra novas formas de se locomover pela sua cidade e, de quebra, fugir do trânsito e da rotina
7 jeitos diferentes para circular por São Paulo

Você pode nunca ter parado pra contar quanto tempo gasta, em média, na ida e volta do trabalho ou faculdade. Mas o Ibope fez essa conta e chegou em um número: 1h40 por dia, se você mora em São Paulo. A cidade ocupa o 4º lugar no ranking dos piores trânsitos do mundo, atrás apenas de Los Angeles, Moscou e Nova York, segundo a empresa especializada em consultoria de transportes Inrix. Mas você não precisa passar seus dias calculando o tempo perdido da sua vida. Que tal escolher uma (ou mais) opções diferentes para seu ir e vir diário? Afinal, mobilidade é mais do que uma palavra bonita, pode ser o jeito de você ganhar mais qualidade de vida.

1- Me empresta uma bike?

Conhecer a cidade, queimar calorias e ainda escapar do trânsito? A resposta tem nome: bicicleta. E pra quem não tem uma bike própria, certamente a opção mais conhecida em São Paulo é o Bike Sampa. O serviço também tá disponível em Pernambuco e no Rio de Janeiro e é fácil avistar as laranjinhas circulando. O sistema foi reformulado há pouco tempo e agora o usuário paga um preço fixo, dependendo de quanto for usar. Você pode escolher entre três tipos de pacotes: R$ 8,00 para uma diária, R$ 15,00 para 3 dias, R$ 20,00 para 1 mês e R$ 160,00 para 1 ano. Assim que você escolhe a opção, ela passa a valer imediatamente e dá direito a viagens ilimitadas dentro do período que você contratou, mas é preciso esperar intervalos de 15 minutos entre elas. São 25 estações espalhadas pela capital paulista e o mais legal é que tanto o cadastro para uso quanto o empréstimo e o pagamento são feitos todos por aplicativo. Você retira a bike no lugar mais próximo e devolve em um tótem próximo do seu destino, onde ela fica prontinha para outra pessoa (ou mesmo você) usar. Vem ver mais detalhes.

2- Delivery de bicicleta

Se não tem nenhuma estação de empréstimo de bikes perto da sua casa, o Bike na Porta leva uma até você. Mas eles não vão pedalando, não. Uma perua chega onde você estiver e desembarca uma magrela pra você sair usando. Depois, eles mesmos vão até o local que você estiver, no horário que você marcar, e levam a bike embora. Há as opções de aluguel diário, semanal ou só para o final de semana, com preços que variam de R$ 69,00 a R$ 216,00. O mais legal é que existem modelos diferentes para escolher, com opções masculinas ou femininas de aro 20 ou 26, além de cadeirinha para levar as crianças pequenas. Até o capacete eles conseguem. Por enquanto, o atendimento só é feito nas regiões da Avenida Paulista, Centro e Zona Oeste e pode ser feito pelo Facebook, Whatsapp ou site.

3- Carona na bike

Se o seu negócio é só curtir o vento na cara pelas ciclovias, mas sem pedalar para não chegar suado na reunião, a Bikxi pode ser a melhor escolha. Eles oferecem bikes elétricas de dois lugares e, enquanto você vai no banco de trás aproveitando a paisagem, um ciclista contratado vai guiando no banco da frente. O pedido é feito via aplicativo e a bike chega até você em um ponto marcado que seja próximo. Atualmente, a empresa atende apenas dois percursos: um entre a Av. Brigadeiro Faria Lima e a Av. Berrini e outro entre a Av. Paulista e a Vila Mariana, justamente onde já existem ciclovias demarcadas no canteiro central (e o maior número de reuniões de trabalho por metro quadrado). O pagamento é feito por cartão de crédito pelo próprio celular e, se você estiver afim, pode pedalar junto também. Conheça!

4- Aluguel de carro com o celular

Se você quer usar um carro e ter mais liberdade do que em um Uber, a Turbi oferece aluguéis simples e rápidos para diferentes  modelos, tudo pelo celular. Dá pra escolher entre o prático Hyundai HB20 por R$ 8,00 a hora, o jipinho Nissan Kicks por R$ 15,00 a hora ou o foguetinho Mini Cooper por R$ 35,00 a hora. O custo do combustível e do seguro já estão inclusos e não existe limite de quilômetros pra usar. Você pede pelo app, que indica qual a localização mais próxima pra você buscar o carro. Para entrar a bordo, é só destravar com o próprio smartphone e sair dirigindo. Quando for devolver o carro, você estaciona no mesmo lugar onde pegou. Vem saber mais.

5- Airbnb de carros

A Moobie oferece carros para alugar, mas são justamente veículos de pessoas como você, que decidem levantar uma grana nos horários em que o carro estaria parado no estacionamento. É só se cadastrar no aplicativo e escolher entre diversas opções de veículos que os próprios usuários colocam à disposição. É praticamente um Airbnb sobre rodas. A oferta é grande, e quem define o preço é o dono do carro. O seguro também já está incluso.  Você pode buscar um carro por região e tipo de veículo e negociar direto com o proprietário por mensagens. Dá uma olhada!

6- Fugindo da rodoviária

Planejando alguma viagem pra fora da cidade? A Buser oferece uma solução legal para quem precisa fretar um ônibus e economizar uma grana. Você pesquisa por algum grupo de pessoas que esteja em busca do mesmo percurso que você ou cria um grupo novo. Depois, com a ajuda de todos divulgando para mais pessoas, dá pra alugar um ônibus para todo mundo por um valor bem abaixo de uma passagem comum. O pagamento é proporcional ao número de pessoas que toparam entrar no fretado, que dividirão o custo da viagem. Quem tem grupo grande de amigos ou aquela família imensa já sai na vantagem. Vem ver!

7- Pra quem acorda cedo

Existe um jeito de você fugir da muvuca e ainda economizar uma grana na hora de usar o transporte público. No caso do Metrô de São Paulo, é a tarifa do madrugador, que é uma mão na roda pra quem faz viagens entre 4h40 e 6h15. Nesses casos, a passagem cai de R$ 4,00 para R$ 3,50, e pode ser usada por qualquer pessoa com Bilhete Único comum ou Vale Transporte. A integração com o ônibus também fica mais barata (R$ 2,74) e  você ainda pode embarcar mais duas vezes em ônibus, em um período de três horas entre a primeira e a última validação do cartão, sem pagar nada a mais. Se liga aqui!