Aprenda a lidar com os haters

Aprenda a lidar com os haters

Tem gente que pensa que na internet pode tudo. E aí já sabe, né? Vira tudo um terreno fértil para os haters. Você conhece bem esse tipo, e já deve ter cruzado com vários por aí. Na tradução literal, hater quer dizer “os que odeiam” e parece que é só isso que eles sabem fazer. Caçar pessoas, páginas ou qualquer assunto só pra fazer comentários maldosos e causar nas redes sociais.

Mas o que leva alguém a ser tão desagradável na internet? A Dra. Luciana Ruffo, do Núcleo de Pesquisa da Psicologia na Informática da PUC-SP, explica que o ambiente virtual dá uma falsa sensação de proteção, onde você pode falar coisas que nunca diria na cara do outro. “Se eu disser algo cruel na frente das pessoas, vai acontecer um silêncio constrangedor. Desde a infância nos ensinam algumas regras pra gente sobre como se comportar. Já na internet não tem isso, ainda não existe essa cultura do que pode e o que não pode dizer.”

repassem

A post shared by Chapolin Sincero (@chapolinsincero) on

#SemFiltro

Mas calma lá. Ter toda essa sensação de liberdade não é desculpa pra agir sem limites na internet. Na hora de lidar com um hater, todo mundo pensa naquela máxima: ignore. Mas é a melhor solução? “Dizemos que ignorar pode ser uma boa medida. Quem ataca espera uma resposta – não brigamos sozinhos – se der corda, a pessoa sabe que aquilo está te atingindo”, orienta a psicóloga.

Se é assim, então por que evitar os haters ainda não acabou com todos eles? “A questão não é responder, é o que isso te causa. Costuma ser muito dolorido para quem lê comentários desse tipo. Não adianta dar uma de valente se você não se sente empoderado”, explica Luciana.

Então a gente pode responder ou não, mas não é garantia de que isso vá acabar com o haterismo do outro. Então qual é a saída? Socorro! #AjudaLuciana! “O importante é você saber que tem o poder da escolha. Eu posso escolher quem pode entrar no meu espaço pessoal, ter por perto e conversar com pessoas que me fazem bem”. Ou seja: você pode e deve ter tolerância zero com comentários ofensivos. O que significa que, ao ver insultos, não é obrigado a ignorar. Você pode responder, excluir e/ou bloquear sem problema nenhum. Escolha sempre o que vai fazer você se sentir bem!

 

é isso

A post shared by Coisas Da Kat (@coisasdakat) on

De olho na privacidade

Nas redes sociais, como o Facebook, você pode configurar a sua página para que apenas amigos vejam as suas publicações e apenas amigos de amigos possam te adicionar. Lembre que é mais seguro saber quem é a pessoa que está te adicionando na sua rede de amigos. Seu Instagram também pode ser fechado. Assim, só os usuários que você autorizar poderão ver as suas fotos. Não tenha medo de usar o cadeadinho!

Mas é bom ter atenção quando os casos passam da simples provocação e começam a causar danos. O bullying na internet é crime, previsto no Decreto-Lei 2.848/40, que inclui também o cyberstalking (perseguição com o uso das tecnologias). De acordo com o portal da Câmara dos Deputados, as vítimas podem procurar uma delegacia para fazer um boletim de ocorrência.

 

É libertador

A post shared by Disney Ironica (@ironicadisney) on