Capacete de Sérgio Sette Câmara tem aranha e homenagem a Senna

Capacete de Sérgio Sette Câmara tem aranha e homenagem a Senna

A gente sabe que capacete é uma questão de segurança. Mas para um piloto de corrida, vai muito além disso: é proteção em todos os sentidos porque carrega até superstições. Conversamos com Sérgio Sette Câmara sobre as curiosidades e o design do seu capacete e ele já adianta: “é a assinatura de um piloto, raramente as pessoas veem o nosso rosto”.

E é mesmo. O capacete é a identidade de quem usa. Quem aí não se lembra das cores do capacete do piloto Ayrton Senna? Foi nesse e em outros astros da F1 que Sette se inspirou para criar o design do seu.

Começou já aos 8 anos, quando ele teve o primeiro capacete. “Quando fui pedir para desenhar, eu queria tudo: fogo, bandeira quadriculada, alienígenas… Ficou uma meleca, mas eu tenho muito orgulho!”. Ele conta que demorou para achar um desenho que fosse a sua cara, principalmente quando começou a disputar os campeonatos internacionais de kart. Foi aí que passou a usar as cores do Brasil.

Papo cabeça

“A ideia é que sempre deixem o capacete com o mesmo desenho, mas alguns pilotos vão mudando para que se identifiquem mais e assim construam uma história”

Sérgio Sette é um desses que muda a pintura do seu para deixar com mais personalidade. E é aqui que aparecem as outras inspirações dele! As faixas na parte de trás, por exemplo, são uma homenagem a Ayrton Senna. Já a viseira é parecida com a do capacete do Rubinho Barrichello.

“Eu mesmo desenhei o meu. No automobilismo geralmente eles vão conversar com um designer, mas aquilo nunca fica sendo realmente seu”, conta o piloto.

“Hoje em dia os capacetes são muito rabiscados, é muita informação. Eu quis deixar o meu bem clássico. As linhas [na frente] dão a impressão de que crescem no retrovisor de quem está na minha frente. Dá um apavoro!”

Veja cinco detalhes do capacete e seus significados