Novembro Azul incentiva os cuidados com a saúde masculina

Novembro Azul incentiva os cuidados com a saúde masculina

Cuidar da saúde é coisa de homem, sim! O novembro azul chegou para incentivar os cuidados masculinos e por isso conversamos com o doutor Francisco Kanasiro, diretor da sociedade brasileira de urologia de São Paulo, sobre o assunto. “Existe um tabu de que homem não pode se mostrar fraco e nem doente, por isso ele quase nunca procura ajuda médica. Eles precisam entender que todos nós estamos sujeitos a ficar doentes”, diz o Dr. Francisco.  

 

É  importante entender o que pode acontecer se você não olhar para esse lado da sua vida, viu? Já que ao sentir incômodos na região íntima pode ser um sinal de que algo não vai bem. “Ao falarmos de câncer na próstata, por exemplo, todo mundo fica assustado. É uma doença que quando manifesta sintomas já está em um estado bem avançado. Felizmente, o tipo agressivo não é tão incidente”, orienta o especialista.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer na próstata é o segundo tipo que mais acomete o homem, depois do câncer de pele. E só em 2018 serão cerca de 68 mil diagnósticos. O Dr. Francisco explica, no entanto, que a chance de cura para quem identifica essa patologia na fase inicial são de 90%.

Homens acima dos 45 anos devem ir ao urologista todo ano, “principalmente para quem tem histórico familiar em primeiro grau, é negro ou obeso. Nós não dizemos que é uma forma de prevenção e sim um diagnóstico precoce, é o exame de toque e o PSA – em português: antígenos específicos da próstata – que vão dizer se está tudo bem”.

 

Seja o seu super-herói

Mas não é só do câncer de próstata que você precisa tomar os devidos cuidados. Doenças inflamatórias, como por exemplo a prostatite, podem acontecer em qualquer faixa etária. “Jovens e adolescentes podem consultar um hebiatra ou clínico geral para checar se há irritações desse tipo ou alguma DST ou pedra nos rins”.

É recomendado que no verão, principalmente, os homens cuidem mais da higiene íntima. “Nessa época o homem transpira mais e isso aumenta as chances de infecção fúngica ou dermatite fúngica – facilmente tratadas – já que fungos crescem em regiões quentes e úmidas”.

Os cuidados? São básicos! Apenas água e sabão, “não há necessidade de usar um produto específico, nada de cremes ou desodorantes. Se sentir coceiras, dor na região, mal estar, procure um médico. Mantenha uma rotina saudável!”

Confira o infográfico